14 de maio de 2012

Na minha Telinha - Resenha Filme

Harriet Vanger desapareceu 36 anos atrás sem deixar pistas na ilha de Hedeby, um local que é quase propriedade exclusiva da poderosa família Vanger. Apesar da longa investigação policial a jovem de 16 anos nunca foi encontrada. Mesmo depois de tanto tempo seu tio decide continuar as buscas, contratando o jornalista investigativo da revista Millennium, Mikael Blomkvist, que não está em um bom momento de sua vida, enfrenta um processo por calúnia e difamação. Mas, quando o jornalista se junta a Lisbeth Salander, uma investigadora particular nada usual, incontrolável e anti social, a investigação avança muito além do que todos poderiam imaginar.







Baixei este filme da net fazia algum tempo mais ainda não o tinha visto antes e ontem como o dia pedia um filme bom no meio da tarde de frio eu e meu marido decidimos assistir.
Minha primeira impressão do filme foi bom, e com o passar das cenas e a história se desvendando eu terminei 'Os Homens que não amanvam as Mulheres' apaixonada pela história.
Infelizmente não li o livro, mais vou pegar emprestado os dois últimos livros da triologia que minha amiga tem para deliciar-me mais com a escrita de Stieg Larsson.
Uma lembrança marcante que tenho desde filme antes mesmo de eu assisti-lo, foi quando eu estava na fila do cinema com meu marido para ver um filme que eu não me recordo qual é e há nossa frente havia três rapazes e um deles comentou sobre o cartaz do filme achando que poderia ser legal, o outro disse que a mãe havia lido o livro e que pelo fato de ela ter lido o livro o filme deveria ser uma porcaria.
Acho que naquele momento meu marido queria desaparecer, porque ele me olhou com uma cara do tipo; "não fala nada"
Ah mais eu não me aguentei e falei olhando para ele, "Você escutou isso? O cara não consegue nem terminar um capítulo de 5 páginas e tá falando que o filme deve ser ruim porque a mãe dele leu? Que pessoa ignorante para falar uma coisa dessas, do livro e da mãe, ta achando que ela não é inteligente o suficiente porque leu um livro com o nome que 'parece' um romance. Me mata com a faca da cozinha com uma dessas heim."
Acredito que o rapaz tenha escutado o que eu falei, porque o silêncio reinou entre o grupo até eles entrarem na sala do cinema.
Ok ok, talvez eu devesse ter ficado quieta, mais o meu amor pelos livros e o respeito pela mãe do rapaz falaram mais alto.
Deixando este fato "encantador" de lado o filme é realmente muito bom e superou todas as minha espectativas sobre ele.
Mikael Blomkvist é um jornalista econômico que tem sua carreira ameaçada por ter acreditado em uma falsa fonte e publicado uma matéria na revista Milennium  sobre um magnata da cidade, tentando recuperar-se deste incidente, ele aceita o trabalho que o Sr. Henrik Vanger dono de uma da maiores ferrovias do país lhe oferece.
Henrik conta a Mikael que sua famíla tem um caso de desaparecimento não resolvido. Harriet sobrinha do então Sr.Vanger sumiu no dia de uma festa que a familia estava fazendo um 'sua ilha'.
Henrik estava em uma pequena reunião quando Harriet entra em casa e pede para falar com ele, ele pede a sobrinha que ela espere uns minutos que ele já vai conversar com ela, após este fato acontecer a garota some, sem deixar vestígios, ninguém na ilha consegue entender o que aconteceu. Com o trágico acontecimento na família Vanger, a empresa que então dominava o mercado ferroviário começa o seu declínio e durante este tempo, Henrik Vanger vive a culpa pelo desaparecimento de Harriet.
Em outro 'lado' da história temos Lisbeth Salander uma garota de 23 anos que tem a sua guarda ligada ao governo, a mesma foi dada como louca após ter tentando matar o pai queimado. Agora ela trabalha para uma agência de espionagem. Vivendo uma vida bem difícil Lisbeth agora tem que lidar com um assistente social que se aproveita dela (sexualmente e isso inclui cenas de estupro o que me deixou um tanto enjoada e chocada com a perversidade humana).
Lisbeth e Mikael tem suas vidas ligadas através do Sr. Vanger que contratou os serviços de Lisbeth para investigar Mikael antes de o contrata-lo.
Se o filme já estava bom contando as duas vidas em paralelo, quando as juntam as coisas ficam ainda melhores.
Os Homens que não amavam as Mulheres é um filme e tanto. Tem uma trama muito bem escrita prendendo o telespectador do começo ao final do filme.
Como disse no começo do post espero logo poder ler os dois últimos livros da triologia (não leio o primeiro porque já desvendei o caso junto com os personagens).
Não sei se as histórias seguintes estão ligadas de alguma forma, mas acredito que serão tão boas quanto a primeira.
Super recomendado o filme, para quem leu o livro e não viu o filme não deixe esta oportunidade passar, ver seus personagens criarem um rosto na tela é muito bom.



Beijokas enormes


9 comentários:

Bianca Luna del'Aislin disse...

Oiii Brih,

Esse foi um filme que me surpreendeu. Quando vi que lançariam uma versão Hollywoodiana dele eu fiquei receosa, porque geralmente eles conseguem estragar a história "original".
Eu já tinham visto a trilogia sueca (recomendo), por isso o meu receio...

Mas no final, o filme superou minhas expectativas. Tem suas cenas "marcantes", mas acho que isso os torna (tem no suco tbm) "fiéis" ao livro.
Realmente muito bom, ainda mais com essa trilha sonora!!!

Mil Bjus =***

Satierff disse...

Simplesmente imperdível... Já o assisti algumas vezes e valeram os oscar's levados pra casa!

Grande beijo
satierff.blogspot.com
;*

Aione Simões disse...

Oi Brih!
Sou louca pra ler toda a trilogia e, só depois, ver o filme.
Arrasou com os meninos hein? Muito absurdo o que ele disse e, mesmo que você não tivesse falado nada, o filme falaria por si só. Foi só um dos mais indicados ao Oscar né?
Beijão!

Érica Patricia Lopes disse...

Oi Brih :a
Só vejo bons comentários sobre a trilogia e confesso que estou com muita vontade de ler!
Que bom que gostou do filme, deve ser ótimo! Quero assistir logo!

Beijos

Luiza disse...

Minha amiga comprou o livro, eu ainda não consegui ver o filme.. mas falam que é muito bom, mesmo.
Seguindo o blog!!
Convido-a para seguir:
eternamente-princesa.blogspot.com

Bjs

Pah disse...

Oi Bri, tudo bem?
Ainda não vi o filme porque quero ler os livros primeiro. Dizem que a narrativa é ótima, e sempre tive curiosidade de ler a série. O problema é o preço salgadinho dos livros, rsrs

Beijos

Pah, Livros & Fuxicos

Ludmila disse...

Sou doida para ler o livro e assistir o filme.
Sempre me falaram que a série é ótima.
Adorei o que vc falou para os meninos da fila... gente ignorante tb me tira do sério.
Adorei a dica!
Beijão

BrunaReis disse...

São um pouco interligadas eu acho Brih, eu li o segundo livro só
Amei o filme e achei ele bem fiel ao livro XD A introdução do filme é mágica hehe

Adorei o blog
Beijão
Bruna Reis
http://desbravandohistorias.com.br/

Dé Lima disse...

Oi, Brih!
Já li todos os livros da trilogia e vi os filmes na versão sueca e na americana. Nem preciso dizer que sou fã de Millennium, né?rs
O filme ficou realmente muito bom, eu adorei e sai do cinema super satisfeita com a adaptação. Adoro a Lisbeth, ela é uma das minhas personagens favoritas de todos os tempos.
Agora, que comentário infeliz do rapaz sobre o cartaz do cinema. Julgando sem nem ter visto nada ainda. Tomara que ele realmente tenha escutado o que você falou.rs
Beijos e boa semana.

Postar um comentário

Poderá gostar também de:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...