21 de junho de 2011

Entrevista com Laura Elias

Bom dia Gente;
Esta postagem é muito especial, pois é com uma autora muito, mais muito gente boa. Vocês vão adorar conhecer um pouquinho da Laura.
Divirtam-se!

1 - Quando você descobriu que queria ser escritora?
Eu não descobri, as coisas foram acontecendo meio que por elas mesmas, não foi algo que eu fui atrás, simplesmente aconteceu.

2 - Porque usar pseudônimos na assinatura dos livros?
Na época foi uma estratégia da editora, que imaginou que uma brasileira não venderia bem nas bancas.

3 - Porque escrever romances?
Fui convidada para escrever romances e acabei me dando bem nesta linha. Isso é até engraçado porque nunca fui de ler romances de amor. Veja só, não lia, mas escrevo (risos)

4 - Quando você foi convidada a lançar os românces de banca, na hora da edição você teve que mudar alguma coisa nas histórias?
Isso sempre acontece com qualquer livro e com todos os autores. Alterações de texto, de título, de andamento são normais, para isso existem os editores. É trabalho deles ajustar os textos e melhora-los. Muitas vezes eles acertam, muitas vezes não.

5 - Qual é a maior dificuldade para se publicar um livro?
Eu não acho que seja dificil, mas é muito trabalhoso e requer persistência. E muita paciência, mas dificil não é. Até porque hoje se tem muitas editoras publicando por demanda, então facilitou bastante.

6 - Conte um pouco como é escrever um livro e publicá-lo.
Não sei como responder sobre o que é escrever, tem que escrever pra entender, porque é um processo muito intimo e pessoal, além de um tanto insano na maioria das vezes. Publicar é bom, é legal poder pegar o livro pronto e dar uma bela cheirada nele (risos). Faço isso toda vez que chegam exemplares novos. Sempre é uma alegria e a realização de parte do processo, ou da primeira fase dele.

7 - Qual dos livros que você escreveu é seu favorito?
Eu curto todos, afinal fui eu que fiz (risos). Eu gosto muito do Amor Oculto e do Para Sempre e Sob a Luz das Estrelas onde alguns personagens se repetem. Também gosto do infanto Tristin Mckey, ficou bem legal.

8 - Os seus personagens, como você os desenvolve?
Deu só dou o start, depois eles caminham por conta própria, ganham personalidade conforme eu vou escrevendo e vão me contando suas histórias. Eu sei que isso parece papo de maluco e vai ver é mesmo, né?

9 - Os mocinhos e vilões dos livros, são como quer que eles sejam ou como os leitores gostariam que eles fossem?
Como eu disse, os personagens se desenvolvem sozinhos. Nunca escrevo pensando se vou agradar ao público ou não, eu só escrevo. O que vier, veio.

10 - E as capas, você da palpite nas ilistrações? (adorei a capa de Coração Selvagem)
Quando sou chamada a opinar, palpito em tudo! Fico pegando detalhes, mudando cores, formas, tamanhos. Vai ver é por isso que me chamam pouco (risos)

11 - Teve algum livro que você começou a escrever já com a história pronta e no final já não estava mais do jeito que você idealizou?
Que pergunta legal! Isso aconteceu várias vezes, o livro muda ao longo do caminho. Não que se transforme em algo diametralmente oposto à ideia original, mas a história vai trilhando seu próprio caminho, que nem sempre era o que eu tinha pensado antes de começar.

12 - É muito difícil escrever uma saga?
É muito trabalhoso por conta dos vários personagens e das tramas paralelas que precisam fechar, ter explicação. Não dá pra largar personagens boiando no livro, então dá trabalho sim, mas dificil não é. Requer atenção e muita anotação.

13 - Fale um pouquinho dos seus livros, o que os leitores iram encontrar neles.
São romances leves, que tratam se situações normais à maioria das pessoas, mescladas ao sobrenatural. Sempre humanizo os personagens fantásticos, para aproximá-los dos leitores. Gosto de trabalhar mais com o binômio sentimento-motivação do que com terror ou sangue. Não escrevo escatologia, escrevo livros para distrair a cabeça e alegrar o coração.

14 - Quem é Laura Elias?
Vixe Maria, eu sou eu. Não sou nada a mais ou a menos do que eu mesma e isso já dá um baita trabalho (risos)

Ping Pong
Uma Músicasó uma? Don't worry, Be Happy.
Um Lugar; Serra da Mantiqueira.
Uma LembrançaO por-de-sol que via da varanda lá de casa quando era criança.
Uma Frase; Não adianda chorar sobre o leite derramado e nem chover no molhado.
Um AutorNeil Gaiman
Um LivroDeuses Americanos
Ser escritora é; uma coisa muito doida e muito divertida.


Quer saber mais sobre o trabalho da Laura, clique AQUI 
Laura, muito obrigado pelo tempo dedicado a esta entrevista. Você é demais! *-*
Beijos Brih!

4 comentários:

Pah disse...

Adoro a Laura, tão querida!

Muito boa as perguntas Bri! Eu tbm queria saber sobre as capas, porque elas são a alma da estória e acredito que quando um autor escreve ele visualiza a capa, tem que ser algo que identifique os sentimentos que se quer transmitir com o livro né!

Agora que já li um livro dela perguntaria qual banda que ela mais gosta, só pra ver se ela responderia os Red! (Banda do 1º livro da série Red Kings >.< ahuahauhauh)

Bju

Livros & Fuxicos

Ludmila disse...

Adorei a entrevista e também adorei as perguntas...
A Laura é muito simpática e gostei das respostas dela.
Vou com certeza ler os livro para conhecer suas histórias.
Parabéns pela entrevista!

Sabrina disse...

Muito legal a entrevista!
Gente boa a Laura, hein?!
Ainda não conheço seu estilo, pois não li nenhum romance dela, ainda. ;)
Sem dúvida, escrever é uma arte, que requer muito esmero.

Parabéns pela entrevista, Briana!
Beeijo
@BrinaSophie

Dani disse...

A Laura é uma fofa!
Já li vários livros e já troquei emails com ela.
Sorte com a continuação da Saga Red Kings, aguardando ansiosamente. Beijos
Bri ótima entrevista!

Postar um comentário

Poderá gostar também de:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...