8 de fevereiro de 2012

Vamos falar sobre injustiças?





Olá queridos amigos que visitam e prestigiam o "Meu Livro Rosa Pink"! Como estão todos? Por aqui, graças a Deus, tudo bem. Exceto esse calor que está se tornando insuportável, de resto, tudo certinho ^^
O título desse post foi motivado por algumas coisas que tenho lido no Twitter e Facebook ultimamente. Aliás, o Twitter virou ringue de luta livre, porque né, só se vê gente brigando e difamando os outros por lá.
Pra que eu entre no assunto do que vem me incomodando e que considero injustiça, vou falar um pouco sobre plágio. Segundo o Wikipedia, "O plágio é o ato de assinar ou apresentar uma obra intelectual de qualquer natureza (texto, música, obra pictórica, fotografia, obra audiovisual, etc) contendo partes de uma obra que pertença a outra pessoa sem colocar os créditos para o autor original. No ato de plágio, o plagiador apropria-se indevidamente da obra intelectual de outra pessoa, assumindo a autoria da mesma." Explicado o que é plágio, vamos aos fatos.
Vamos supor a seguinte situação: Eu, Lilian Britto, dona e administradora do Blog Doce Insensatez, tenho parceria com várias editoras. Como acordado no ato da parceria, recebo divulgações periódicas acerca dos lançamentos e promoções da editora para que eu as divulgue no meu blog. Eu, Lilian Britto, sou bem sincera, copio e colo integralmente o texto no meu blog (salvo raríssimas vezes em que preciso adequar o conteúdo ao formato de meu blog). Como não sou a única parceira dessas editoras, é óbvio que outros blogs receberam o mesmo material e a grande maioria deles também copiou e colou o conteúdo publicando-o em seus blogs. Ora, convenhamos, claro que os textos serão idênticos! Isso é plágio? Claro que não! O conteúdo encontra-se nos arquivos de email que recebi das editoras e a maneria que faço minha divulgação é como eu decidir! "Ah Lilian, mas poxa, você publicou o mesmo texto que outro blog, até com as mesmas vírgulas, no dia posterior ao dela, então quem postou primeiro é dono do post". De jeito nenhum! Volto a dizer, as editoras enviam o mesmo conteúdo para todos os blogs parceiros, se eu vou publicar hoje ou daqui há uma semana, isso é problema meu e não é cópia de ninguem.
É claro que isso que eu disse acima, só vale para conteúdos de divulgação, promoções e citações de textos postados em outros sites da internet, como por exemplo, se eu resolver citar uma matéria do UOL. Eu posso citar essa matéria, desde que eu cite de onde foi retirada, ainda que outro blog também tenha veiculado a notícia. É anti-ético isso? Não, não e não! Eu tenho seguidores que seguem meu blog e não seguem o outro que veiculou a mesma notícia e já que a matéria em questão não pertence a ele, eu publico sim e dou os créditos para o site de origem. Consegui me explicar? Espero que sim.
Copiar resenhas na íntegra e textos que foram escritos pelos autores de outros blogs, não é legal e na minha opinião, é plágio sim, mas "copiar" posts de divulgação (que vem dos mailings das editoras), formulários, matérias veiculadas em sites de notícia, desde que devidamente creditadas, não é plágio não tá e não cabe ficar de #mimimi nas redes sociais.
Você tem um problema com alguem porque acha que foi plagiado, poxa, conversa com ele em off! Pede um email ou utilize os formulários de contato do blog do suposto "plagiador" para fazer isso. Ficar esculachando nas redes sociais faz mal para os dois blogs, não pense que apenas um fica marcado, os dois ficam em situação vexatória, um por ter supostamente copiado e outro por ter feito barraco. Acho triste isso...

P.S.: Esse post foi escrito na íntegra por mim, Lilian Britto, e exprime uma opinião minha, não necessariamente representa a posição do blog Meu Livro Rosa Pink. E eu já copiada, plagiada, como queiram. Minha atitude? Fiquei lisongeada. Porque penso que se alguem me copiou, é porque "mandei muito bem". Aê \o/

Quer saber mais sobre mim? Visite meu blog pessoal - http://doceinsensatez.com/blog

8 comentários:

Jacqueline Braga disse...

clap clap clap.
amei o texto.
Se postar a sinopse for considerado plágio, metade da blogosfera seria presa.
Acho que tem tanta coisa importante para as pessoas se importarem, enfim...
bjos

Ka Alencar disse...

Mew, é muito difícil lidar com pessoas não é? Tem gente que surta por nada... ou até tem toda a razão de estar surtada, mas acaba fazendo um escândalo em proporções épicas. é como vc falou, não entende que sair esculachando não vai fazer mal só ao outro blog.
Tem que "chamar no cantinho", conversar direito, vai ver essa pessoa até pegou de um outro lugar e vc nem sabe...
Mas claro, as vezes, só mesmo um belo barraco pra resolver as coisas, mas isso só depois que todas as outras tentativas foram esgotadas.
Adorei o post!
Bjus

Aione Simões disse...

Oi Lilian!
Também não acho que usar os mailings das editoras seja plágio, afinal, elas mesmas enviam o conteúdo pros blogs parceiros.
O primeiro blogueiro a divulgar não pode ser considerado "o dono" daquele post, porque não foi ele quem criou o conteúdo.
Plágio, pra mim, é quando um blogueiro cria algo e outra pessoa vai e se utiliza daquilo sem dar os créditos.
Também sou contra barraco em rede social, por isso evito ao máximo fazer reclamações por lá.
Beijão!

Nina Tavares disse...

Oi Lilian!!!

Adorei o texto, e concordo com tudo que vc escreveu. A questão do plágio é realmente muito séria, mas é preciso ter um pouco mais de discernimento, não é? Nenhum blogueiro é proprietário de uma informação só pq a recebeu por e-mail ou postou primeiro!
Acho barraco no twitter o fim! Justamente por isso que quase não entro mais, só para as divulgações necessárias.

B-jussss! ♥

A Leitora disse...

Lilian, concordo com você, se você gosta de um post de alguém e quer compartilhar com os seguidores do blog, o certo é você informar a fonte, você não perde seguidores por isso, pelo contrário, as pessoas vão ver que você é honesta, e quem fez o post vai ficar contente de você divulgar seu trabalho, e não custa nada perguntar pro blogueiro se pode ou não postar o post dele em seu blog.
O feio é assinar algo que você não fez!
Ótimo texto!!

Bruno Miranda disse...

Well... concordo com tudo. Mas se eu fosse plagiado, iria ficar puto! Provavelmente na raiva do momento, iria sim divulgar no Twitter! Maaas só me sentiria plagiado se fosse uma postagem, ou trecho de um artigo ou resenha do meu blog. Se for de post de divulgação, todo mundo sabe que são as editoras que enviam! Se a editora divulga, é para fazermos isso. E se algum blog posta uma notícia e cita o site de onde tirou, mesmo ele sendo o primeiro entre os blogs, eu cito o site, que foi quem escreveu. Não estou sabendo dos mimimis, mas é essa é minha opinião. Beijos!

@minha_estante - Minha Estante

Evellyn disse...

Interessante mesmo seu post Lilian!
E vc esta certa sobre as divulgações.. Por sorte não costumo ver mt desse tipo de 'barraco' entre o pessoal que eu sigo.. Mas já vi gente acusar outra de copiar formulário de 'promoção' ou de 'pesquisa'... Acho que o pessoal não sabe bem a linha que separa o plágio de outro tipo de fonte.. Acusar de copiar form de promoção é demais! (é praticamente dominio publico, todo mundo pede a mesma coisa.. quanta bobagem se ofender por isso) Mas quando a posts pessoais acho mesmo que não se deve copiar sem creditar e pedir... Se eu visse uma resenha minha em outro blog como se fosse da pessoa ia ficar mt, mt mal!

beijoss
Hey Evellyn

Ludmila disse...

Oi Lilian!
Parabéns pelo post!
Achei ótimo vc abordar este assunto.
Concordo com tudo que vc escreveu sobre o que vem acontecendo sobre plágios, acusações de plágios e tudo mais...
Sou contra barraco em rede social, e tenho percebido que isso tem virado uma constância... as pessoas estão ficando cada vez mais intolerantes e sem educação. Preferem causar um imenso barraco ao invés de resolver tudo da melhor maneira e sem causar confusão.
Beijos, vc mandou muito bem!

Postar um comentário

Poderá gostar também de:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...